3 filmes da década de 70 que faturaram horrores

O que os filmes O Massacre da Serra Elétrica (1974), Eraserhead (1977) e Halloween (1978) têm em comum? Além de seus diretores (Tobe Hooper, David Lynch e John Carpenter, respectivamente) serem conhecidos como mestres em apresentar histórias bizarras e apavorantes, há um outro detalhe bastante interessante que os une: esses três filmes, de orçamentos modestos, faturaram quantias absurdas através de suas bilheterias.

Esses números variam muito de fonte para fonte consultada, mas existe um consenso: esses três títulos faturaram, cada um deles, mais de cem vezes os valores originais dos seus orçamentos de produção, somente nos EUA. Para citarmos pelo menos um exemplo, o site Internet Movie Database (http://www.imdb.com/) registra as seguintes informações a respeito dos seus lucros brutos (valores em dólares norte-americanos):

– O Massacre da Serra Elétrica:  orçamento de $84 mil e arrecadação de $31 milhões

– Eraserhead: orçamento de $20 mil e arrecadação de $7 milhões

– Halloween: orçamento de $300 mil e arrecadação de $47 milhões

Mesmo fatores como a inflação do período ou o valor da moeda, à época de suas produções, sendo deixados de lado, esses números ainda impressionam. Um punhado de boas ideias, personagens marcantes e diretores que souberam aproveitar tudo isso, transformaram essas três obras em filmes icônicos que arrastam legiões de fãs ao redor do mundo.

O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chainsaw Massacre – 1974)

Dirigido por Tobe Hooper.

Cinco jovens amigos em um furgão estão na estrada rumo à velha casa da família de dois deles – os irmãos Sally e Franklin – e no caminho aproveitam para visitar o local onde o avô dos dois está enterrado. No cemitério uma multidão se reúne na tentativa de proteger muitos dos recém-saqueados túmulos do local, em um prenúncio de que algo estranho está por vir.

o-massacre-da-serra-eletrica

O Massacre da Serra Elétrica (1974)

Chegando ao seu destino parte do grupo de garotos decide explorar as proximidades e acaba descobrindo que entre os seus vizinhos está uma família nada ortodoxa, com um bizarro gosto alimentar, cujo filho caçula, chamado de Leatherface, tem um fetiche por serras-elétricas. Para quem tem o estômago forte vale a pena descobrir qual dos cinco jovens irá sobreviver.

Eraserhead (Eraserhead – 1977)

Dirigido por David Lynch.

De volta ao cubículo em que habita, o tipógrafo Henry Spencer passa por uma vizinha bastante solícita que lhe avisa que ele fora convidado por uma amiga – Mary, que ele não via há muito – para jantar com os pais dela. Durante a ceia Henry fica conhecendo os pais da moça, Sr. e Sra. X. Pressionado pela Sra. X, ele é avisado de que Mary dera à luz um filho dele, prematuro; porém ninguém tem certeza de que aquilo que nascera era realmente um bebê.

eraserhead

Eraserhead (1977)

De férias em seu apartamento, agora com uma família, repentinamente ele se vê abandonado por Mary, tendo que criar seu filho praticamente sozinho, que logo adoece sob os seus cuidados. Ciclos de vidas que se cruzam em um microcosmo que retrata pessoas simples, porém apresentadas tão de perto, que isso acaba destacando as suas imperfeições e anomalias cotidianas.

Halloween (Halloween – 1978)

Dirigido por John Carpenter.

Passaram-se exatos quinze anos desde que o pequeno Michael Myers, com apenas seis, brutalmente assassinara a sua irmã adolescente Judith com uma faca de cozinha. Era a noite de Halloween de 1963, e seus pais estavam fora. Mandado para o Sanatório Smith’s Grove, uma instituição para doentes mentais, ali o seu psiquiatra, Dr. Sam Loomis, o define como alguém que ele passou oito anos tentando entender, e outros sete tentando manter trancafiado.

halloween

Halloween (1978)

Preparativos estão sendo feitos para levar Myers a uma audiência judicial. Mas antes que isso pudesse ser concretizado ele liberta vários dos pacientes do local, rouba um veículo e se dirige para a pacata Haddonfield, de volta ao local onde o seu inferno começou. Ninguém, a não ser Dr. Loomis, sabe do seu paradeiro ou do perigo que ele representa, e a sua cidade natal está prestes a presenciar um Dia das Bruxas como há tempos não via.

Sobre o Autor

Titi Gomez Já estive atendente de vídeo-locadora, ator, educador de uma creche, escritor, barman... Sou chegado em trecos DIY e tattoos... Go Vegan!

Deixe seu comentário