Ari Lehman: Uma lenda do terror e sua banda First Jason

Para os fãs dos filmes de Terror Ari Lehman é hoje uma das maiores lendas entre os que já atuaram em seus papéis principais. E toda essa veneração começou com as suas aparições de poucos segundos no aclamado filme Sexta-Feira 13, de 1980. Aparições que são a razão de ser de todos os outros filmes da franquia que vieram na sequência. Através de Lehman foi mostrada pela primeira vez ao mundo a macabra figura de Jason Voorhees, ainda criança.

ari-lehman-01

Mas ao contrário de muitos profissionais que já participaram de filmes de Terror que hoje renegam determinados trabalhos desse gênero, Lehman tem prolongado essa sua experiência para muito além das salas de Cinema; e sempre mantendo a sua ligação com o “Menino no Lago”. Embora a sua carreira profissional esteja longe de se resumir a sua passagem pelas gélidas águas de Crystal Lake.

Se para os cinéfilos e frequentadores de feiras e eventos dedicados ao gênero Lehman será sempre lembrado por interpretar o primeiro Jason nas telas, a carreira artística desse nova iorquino criado na pequena Westport, Connecticut, tem se mostrado muito mais eclética. Iniciado em Música Clássica e um promissor pianista de Jazz, Lehman também manteve vínculos com grupos de teatro e performance, desde muito pequeno.

Mas a sua paixão pelo Cinema, e a vontade de atuar em um filme, só surgiriam quando seu pai o levara ao Times Square para assistir a Star Wars; filme que ele veria mais nove outras vezes naquele tempo. E coincidentemente à época, através de um amigo do seu time de futebol (o nosso Soccer), ele soube de audições na YMCA de Westport para a escalação do elenco de um filme chamado Manny’s Orphans (comédia de 1978); se candidatando e conseguindo um dos papeis.

Essa sua primeira experiência, devido ao seu desempenho, automaticamente o levou à segunda: sua aparição no longa Sexta-Feira 13; ambos os trabalhos dirigidos por Sean S. Cunningham, que também morava em Westport durante a produção de Manny’s Orphans. As filmagens de Lehman na pele de Jason Voorhees ainda seriam usadas em outros dois filmes da franquia, mas sem incluirem o seu nome nos créditos.

Considerando-se, antes de tudo, um músico mesmo após essas duas experiências no Cinema, ele volta a Nova Iorque e interrompe o seu trabalho como ator para se dedicar à sua formação musical, tendo ali a chance de se matricular na NYU, estudando na ocasião orquestração para Big Bands e Jazz para piano. Desse modo a sua aparição nas telas demoraria praticamente 25 anos para ocorrer novamente.

Entre as suas diversas experiências no universo da Música podemos citar uma bolsa de estudos na prestigiosa Berklee College of Music, em Boston, uma bem-sucedida carreira como tecladista de grupos de Reggae e Música Africana, que o levaram a excursionar pelos EUA, Europa e África; trabalhando, inclusive, para a jamaicana Tuff Gong Records, da família Marley. Além de ter montado a sua própria banda: a Ari Bem Moses Band.

Em 2004, através dos conselhos de um aficionado pelo filme Sexta-Feira 13, Lehman começa a participar de um circuito de convenções sobre o universo do Terror. Vendo o entusiasmo dos fãs durante esses encontros, ele se torna um habitué desses eventos e vê neles a chance de homenagear o personagem que o tornou conhecido mundialmente. Especialmente para os fãs do filme e de Jason Voorhees, ele cria uma banda de Punk e Metal batizada magicamente de First Jason.

Com a sua bagagem de mais de vinte anos como músico e um novo grupo com um apelo gigantesco para conquistar os fãs do Terror não demorou muito para que Lehman, com a sua The Mighty KeySword of Doom, e a First Jason se tornassem presenças obrigatórias em clubes noturnos, festivais de Cinema e convenções de Terror ao longo dos EUA e, mais recentemente, da Europa.

Isso tudo fez com ele se reaproximasse do mundo do Cinema em novos trabalhos. Mas dessa vez as suas participações não se resumiram somente a atuar. Lehman tem composto, executado e gravado inúmeras trilhas sonoras para filmes de Terror independentes; como, por exemplo, para o documentário Vampira: The Movie (2006), para o curta-metragem Alexia Anastasio’s Salomé (2008) e para o longa The Girl (2011), citando apenas alguns.

Computando-se as suas quase trinta participações em filmes, em diversas funções, pelo menos vinte delas tiveram, ou terão, as suas estreias nesta década. Ou seja, o seu “renascimento” para as telas está intimamente ligado às suas aparições, e às da sua First Jason, em eventos que homenageiam o gênero Terror. Provando que, como ele mesmo gosta de salientar em todas as suas entrevistas, Jason jamais morrerá enquanto os seus fãs não o esquecerem.

Sobre o Autor

Titi Gomez Já estive atendente de vídeo-locadora, ator, educador de uma creche, escritor, barman... Sou chegado em trecos DIY e tattoos... Go Vegan!

Deixe seu comentário