Stranger Things, a série da Netflix que nos conquistou em um final de semana

Com uma produção impecável e uma atmosfera dark, Stranger Things, a nova série da Netflix, estreou no último dia 15 de julho, com apenas oito episódios e já conquistou todo mundo. E não pense que você e seus amigos foram os únicos a se renderem a nova produção. Quem não resistiu e acabou Twitando sobre a série foi nada mais, nada menos, que Stephen King.

E nós concordamos com ele. É quase impossível não se render a atmosfera divertida e misteriosa da série, sem falar na atmosfera nostálgica que envolve a trama do início ao fim. As roupas, a trilha sonora, que por sinal está sensacional, e as referências a inúmeras produções dos anos 80, clássicos da sessão da tarde, como: Carrie, A Estranha (1976), Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), Conta Comigo (1986), Clube dos Cinco (1985), Poltergeist (1982), Alien (1979), E.T. – O Extraterrestre (1982) e A Hora do Pesadelo (1986).

Alerta de spoiler

A trama gira em torno da amizade de quatro garotos. Mike é o líder, Lucas o cético, Dustin o atrapalhado e o Will o sensível. O mistério começa quando após uma partida de RPG, Will volta para a casa, que fica no meio do nada e próximo ao prédio de uma organização não governamental, encontra-se com uma criatura misteriosa e desaparece.

stranger-things-05

A série tem como plano de fundo o MKUltra, um projeto ultrassecreto realizado pela CIA, na década de 50, no qual diversos experimentos ilegais eram realizados em humanos.

O Projeto MKUltra utilizava diversas metodologias para manipular o estado mental e alterar as funções cerebrais, incluindo a administração de drogas ilegais – especialmente LSD -, dentre outros métodos:  hypnose, privação sensorial, isolamento, abuso sexual e verbal, bem como diversas formas de tortura. O objetivo destes experimentos era descobrir métodos eficazes de influenciar e controlar a mente do ser humano.

A volta triunfante de Winona Ryder

Não foi só a atmosfera dos anos 80 que Stranger Things trouxe a tona, mas também a Winona Ryder, atriz que estava afastada das telinhas há um tempo e que, em nossa opinião, está fantástica no papel da Joyce Byers, mãe do Will, o menino que desaparece. Se você tem mais de 30 anos, ou está se aproximando desta idade, com certeza se lembra da atriz que é a cara do cinema dos anos 90. Winona atuou em Edward Mãos de Tesoura e Bruxas de Salém, sempre permeando papéis que iam de uma vertente descolada a melancólica.

stranger-things-01

O personagem vivido por Winona em Stranger Things reproduz um clichê de mãe solteira e solitária, que se dedica mais ao trabalho e menos a criação dos filhos. Mas, ao investigar o desaparecimento do filho mais novo, Will Byers, o personagem vai ganhando força e protagoniza umas das cenas mais interessantes do seriado, que é a comunicação com o filho por meio de luzes – uma espécie de ouija que Joyce improvisa com luzes de Natal espalhadas pela parede da casa. A mulher se passa por louca diante de toda a população da pequena cidade ao revelar que teve contato com o filho desaparecido, e que o mesmo estaria preso dentro das paredes.

Mistura de conceitos científicos e muito mistério

É aí que surge um dos detalhes mais importantes do seriado: a revelação da quarta dimensão, que foi aberta pela menina ‘Eleven’, uma espécie de cobaia do projeto MKUltra. Em um dos experimentos, a menina encontra com a criatura disforme em outra dimensão e por acidente acaba abrindo um portal que liga o nosso mundo ao mundo da criatura.

O que achamos muito interessante é a maneira como a trama é conduzida. Apesar de misturar vários conceitos científicos, o roteiro não se preocupa em explicar, mas, sim, em entreter, o que dá o tom leve, despretensioso e divertido.

A série se tornou uma febre no mundo inteiro e sua segunda temporada já está confirmada. \0/

stranger-things-03

Será que o Will irá virar um demogorgon no final? Será que Hopper mudou para o lado negro da força? (Entendedores, entenderão hahaha)

Eu já faço parte do fã clube de Stranger Things e estou ansiosa para continuar acompanhando essa trama leve e divertida que me faz viajar no tempo junto com quatro garotos curiosos.  Enquanto só nos resta esperar, não esqueçam de compartilhar a opinião de vocês com a gente! 😉

Sobre o Autor

Nadeska Oliveira Jornalista, pisciana, curiosa, emotiva e determinada. Gosta de viajar, ama os animais e é apaixonada por café. Acredita no amor, não quer ter filhos, mas sonha com uma casa cheia de cachorros.

Deixe seu comentário